Porque é que as crianças precisam tanto de brincar?

Quando estão a brincar, as crianças estão também a adquirir preciosos e valiosos conhecimentos sobre o seu próprio corpo e a perceber as suas limitações. E isto, isto é tão importante como as actividades em que as inscrevemos, os trabalhos de casa, as regras, e tudo o que exigimos aos nossos pequenotes.

Quando eles ficam doentes, nós encolhemos

Quando a vejo doente, febril, prostrada, sem querer brincar, sem falar, a gemer, a chorar com a vontade irreprimível de quem está triste, a lamentar-se e a lamuriar-se, pedindo tão somente o colo do pai ou da mãe, encolho.

Os pais também têm direito a sair à noite

Éramos quatro mas nem por isso deixámos de ter uma noite incrivelmente divertida e cheia de gargalhadas, de conversa boa, de partilha, de diversão e de deambulações pelas ruas do Bairro Alto e de São Bento.

5 dicas para noites de mãe e filha

A Leonor está numa fase em que faz birra para sair da escola, para sair do banho, para começar a comer (depois come TUDO e ainda quer mais)… e, sinceramente, já reparei que quanto mais calma eu estiver, melhor a coisa flui. 

A impiedosa brigada anti-chucha

Primeiro foi a brigada anti colo. Seguiu-se a brigada anti maminha… sobre a qual a Ana falou (e bem) na altura.
Depois foi a história de não dar beijinhos a ninguém, dando assim origem à brigada do beijinho.
E agora é a vez da chucha.
Pai/Mãe tem de ouvir com cada coisa…

3 conselhos úteis para contar histórias aos pequenotes

Não poucas vezes encontramos histórias com personagens que passam por momentos de tristeza, de dor, de sofrimento, de alegria, de felicidade, de surpresa, de medo, de temor, de superação e de alegria… entre tantas outras. Isto chega para que elas se colem às mesmas.

Treinar com um PT depois dos 30: porquê?

Decidi que tinha de me mexer mais – não que seja sedentária, mas trabalho muitas horas sentada em frente ao computador – e investir mais em mim!
Começar a trabalhar com o Pedro foi um investimento que fiz – e é um investimento que estou a fazer – na minha saúde!