Sim, eu tive o vírus mãos-pés-boca!

É uma doença de crianças, só pode estar a brincar, pensam vocês.
Não estou! Este bicharoco veio com a Nonô da escola – a educadora já tinha avisado que havia um caso na sala, mas nunca pensei que ele quisesse vir connosco no bolso.

Esta não é a boca da Leonor, mas ficou bastante parecida. O MPB é uma infecção viral contagiosa muito comum em crianças. Eles ficam com pequenas feridas na boca e borbulhas/manchas vermelhas nas mãos e
nos pés. A Leonor fez também febrões e foi justamente o não conseguirmos controlar a febre que nos levou à urgência. Já tinha a garganta cheia de aftas também e as tais borbulhinhas não paravam de aumentar, embora ela não apresentasse grandes queixas.

Começou, naturalmente, por querer comer menos e, inclusive, rejeitou a água, sendo que ela passa os dias a pedir “aba, aba, aba, aba”. Mas este estado não durou muito e cedo voltou a comer bem. Ben-u-ron para a febre, Bepanthene Plus e mais nada a fazer! Apenas esperar… em casa!

O MPB é, na maioria dos casos, uma
doença relativamente branda e que desaparece espontaneamente após alguns dias
sem grandes complicações. Ocorre frequentemente nas crianças com menos de 5 anos, mas pode, eventualmente, chegar aos adultos. E é aqui que o bicho vai pegar! 🙂

Eu apanhei o vírus e nem me apercebi ao início. Tive uma noite, e apenas uma noite, cheia de febre. Ben-u-ron para o bucho e toca a dormir outra vez. Acordei sem febre mas com a garganta já esquisita, com aftas brancas… foi aqui que comecei a estranhar. Depois… dores fortíssimas na planta dos pés. E, por mais parvo que vos pareça, achei que tinha andado demais nesse dia, que poderia ser disso.

O problema começa quando finalmente me descalço para ir tomar banho. Não queria acreditar! Bolhas brancas gigantes, manchas vermelhas horríveis…e uma dor que nem vos conto! Mal podia andar. Juro!! Ao mesmo tempo, começam a surgir as manchas nas mãos também. Como não tinha a certeza se seria o vírus da minha bebé ou um problema de pele qualquer (que a internet oferece-nos sempre muitas hipóteses), decidi contactar, em desespero, a minha dermatologista – das médicas mais queridas que há na vida! Pediu para enviar fotos e rapidamente me receitou um medicamento para fazer (sempre tudo com pinças, por estar a amamentar) e que fez com que as bolhas dolorosas fossem embora aos poucos.

Mas preciso de vos alertar para uma coisa: isto funcionou comigo. Não significa que seja a solução ideal para toda a gente. Volto a referir que contactei a dermatologista por não estar certa do que tinha… e porque, de facto, tinha os pés, sobretudo os pés, num estado lastimável. Sem mais sintomas e com os que tinha a desaparecerem, acabou por se confirmar então o vírus MPB. É raríssimo, pelos vistos, nós adultos apanharmos tal coisa, mas é possível e serve este texto para vos dar conta disso mesmo.

Se as minhas palavras ajudarem UMA mãe ou UM pai, já valeu! E que vos dê força também, porque o MPB não tem propriamente um tratamento, por ser autolimitado.

Bom fim-de-semana para todos! 😉

P.S. A ausência de fotografias reais foi propositada. Não quero que mandem fora o pãozinho ou o chocolatinho que acabou de marchar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s